Trabalhando

Trabalhando
Sessão da Câmara Municipal

segunda-feira, 31 de julho de 2017

O APOGEU DO FEUDALISMO, EM, 1º ANO.




O apogeu do feudalismo e o outono medieval. Com a queda do império romano e as invasões bárbaras entre os séculos V e X, algumas transformações aconteceram no modo de pensar das pessoas em relação às questões políticas, econômicas e sociais, mudando também suas formas de agir e se relacionar.



Roteiro de Estudos

1. Explique o significado das três ordens no modelo de sociedade construído no período medieval europeu.

Resposta: Desde o século IX, fontes literárias e administrativas descreviam o mundo medieval como uma sociedade de ordens, composta de três seguimentos, com funções hierarquizadas e distintas: orar, combater e trabalhar.

Primeira ordem: AOS RELIGIOSOS (Sacerdotes da igreja) cabia rezar pelo bem dos cristãos, inspirando o amor a Deus.

Segunda Ordem:  AOS GUERREIROS competia proteger a Igreja e defender a sociedade dos mais diferentes perigos;

Terceira ordem Ordem: AOS CAMPONESES restava a tarefa de garantir a sobrevivência material da sociedade, realizando os serviços braçais.


Obs – Mais tarde essa divisão deu origem a divisão da sociedade em três “Estados”: Primeiro Estado (clero católico), Segundo Estado (nobreza) e Terceiro Estado (povo – trabalhadores rurais, urbanos e burguesia).

2. As cruzadas foram exclusivamente motivadas por razões religiosas? Justifique.

Resposta: NÃO. A primeira Cruzada, por exemplo, foi de inspiração política e religiosa. Convocada em 1095 pelo Papa Urbano II, tinha como objetivo conquistar Jerusalém, a chamada Terra Santa, considerada o berço do cristianismo. A cidade tinha sido conquistada pelos turcos seljúcidas no século VII e, segundo a Igreja, precisava ser resgatada das mãos dos infiéis, que, entre outras ações, dificultavam as peregrinações de cristãos aos lugares sagrados do Oriente. Além disso, havia uma aparente convergência de interesses entre o papa e o imperador bizantino: o imperador desejava o apoio militar do Ocidente para deter o avanço muçulmano no Oriente Próximo, enquanto o papa sonhava em reunificar as Igrejas de Roma e Constantinopla, separadas pelo Cisma de 1054. Para encorajar a participação nas Cruzadas, a Igreja concedeu INDULGÊNCIA PLENA – isto é, perdão de todos os pecados – para aqueles que morressem em combate.

3. O que é heresia? Exemplifique uma heresia medieval e explique sua doutrina.

Resposta: A palavra heresia é de origem grega e significa escolha. Para a Igreja católica, herege era todo aquele que difundia ou pratica uma crença contrária aos dogmas (princípios e doutrinas inquestionáveis) do catolicismo e aos sacramentos e mandamentos da Igreja ou questionava o poder eclesiástico, sobretudo a autoridade do papa.

Exemplos de heresias medievais:

- Valdenses ou pobres de Lyon – viviam em “voto de pobreza” e não aceitavam a hierarquia católica (tinham seus próprios bispos).

- Catarismo – desprezava o mundo material (riqueza). Queriam transformar a realidade para estabelecer a comunhão com Deus (vida moral irrepreensível). Eram vegetarianos e não aceitavam as relações sexuais (por acreditar que elas tornavam o espírito escravo do corpo).

4. Qual a relação entre as Cruzadas e o crescimento comercial de cidades como Gênova, a partir do século XI?


Resposta: A primeira cruzada abriu os caminhos da navegação para Gênova. Com o apoio fundamental de seus habitantes aos cruzados fixados no Oriente, ela funcionou como base para o envio de reforços militares, atuando contra as esquadras muçulmanas e abastecendo os exércitos cristãos. Essa atuação a transformou em uma das potências econômicas do mundo medieval, e sua população cresceu, atingindo cerca de 100 mil habitantes, ao longo do século II, e estendeu seu poder sobre diversas ilhas do mediterrâneo, como Córsega e Elba. Em resumo, foram as cidades da península Itálica que mais se destacaram no renascimento do grande comércio, ao concentrar a maior parte da circulação monetária e organizar as primeiras casas bancárias do mundo medieval.

5. Por que as ordens mendicantes foram um novo modelo para as ordens religiosas?

Resposta: R: A interpretação literal dos Evangelhos inspirou seguidores a acreditarem no voto de pobreza e no trabalho. Outras ordens religiosas católicas surgiram já com a determinação de seguir os princípios de que deveriam viver de esmolas e doações. Dessa forma propunham purificar o cristianismo e evangelizar os povos.

6. Identifique três modificações produzidas pelo renascimento urbano na sociedade feudal europeu.

Resposta: Esse processo foi estimulado pela produção de excedentes agrícolas e pela conquista de territórios sob domínio muçulmano; novos habitantes foram atraídos pelos entrepostos mercantis; Houve melhorias técnicas, como o uso do arado de rodas, a difusão de moinhos de vento ou hidráulicos e a rotação trienal das terras cultivadas; O dinheiro passou a ser um meio de ascensão social e introduziu mercadores e banqueiros no cotidiano da vida econômica; houve uma revolução na educação; estimulou uma outra divisão do trabalho – corporações de ofícios.


7. O que diferenciava as corporações de ofício das guildas comerciais na Idade média?

Resposta: AS CORPORAÇÕES DE OFÍCIOS eram associações de mestres artesãos de cada especialidade, restritas a uma cidade. As GUILDAS (também chamadas de hansas) eram associações ligadas ao comércio marítimo de uma cidade ou região.

8. O que caracterizou a filosofia Escolástica na Baixa Idade Média?

Resposta: Seu criador, Tomás de Aquino, baseava-se nas ideias do sábio grego (da antiguidade) Aristóteles. Defendia o uso da razão para o aperfeiçoamento da fé.

9. Qual a principal razão da disputa entre o Papado e o Sacro Império Românico-Germânico no século XI?

Resposta: Foi uma disputa pela liderança católica conhecida como “Querela das Investiduras” (Imperador e Papa queriam o direito exclusivo de nomear os bispos e ter deles obediência). O Imperador reclamava o controle sobre os bispos, alegando que estes administravam senhorios inseridos nos seus domínios. O papa ressaltava que os bispos eram membros da Igreja e sua nomeação e obediência cabiam unicamente a Roma.  A disputa se estendeu de 1075 a 1122, com episódios dramáticos.

10. O que houve de comum entre as Cruzadas para o Oriente e a chamada Reconquista cristã na península Ibérica?

Resposta: Os dois processos foram impulsionados pela falta de terras na Europa e a necessidade da nobreza de conseguir novos territórios feudais. Esse processo foi impulsionado por cavaleiros ingleses e franceses e deu origem a reinos logo reconhecidos pelo papa. Assim surgiram os reinos de Leão, Castela, Galícia (Galiza), Aragão e Portugal. NÃO POR ACASO PARTIU DA PENÍNSULA Ibérica o desbravamento dos oceanos, dando partida às grandes navegações dos séculos XV e XVI, um dos marcos iniciais da Época Moderna.

11. Relacione a criação das universidades com o progressivo fortalecimento das monarquias feudais.


Resposta: No século XII, as transformações ocorridas na Europa ocidental resultaram também em uma revolução na educação. A multiplicação de escolas gerou concorrência entre mestres e certa confusão na administração das disciplinas, porque cada um ensinava à sua maneira o que queria. Em 1215, para evitar essas discrepâncias, formou-se em Paris um agrupamento voluntário de mestres, que acabou reconhecido pelo papa, com estatutos e privilégios definidos. Era o início da universidade. Para viabilizar legalmente esse processo foi importante a criação do código canônico pelo Papa e a formação de juristas nas universidades deu apoio ao rei com a criação de regras gerais para o reino.