Trabalhando

Trabalhando
Sessão da Câmara Municipal

sábado, 15 de abril de 2017

BRASIL

BRASIL 1500 - 2015


            O Brasil era habitado por povos indígenas há milhares de anos...  No início do século XV, o território brasileiro era povoado por uma população, aproximadamente, de três milhões de indígenas. Desde o período colonial o verdadeiro povo nativo brasileiro foi massacrado, escravizado, violentado e roubado durante administração fraudulenta, principalmente, a do Regime Monárquico Português (A extração do pau-brasil foi o primeiro desastre ecológico ocorrido em nossa terra, provocando enorme desmatamento da mata atlântica, retirado a princípio como escambo e, depois, à força, que, praticamente dizimou as populações nativas do Brasil, no século XVII).
            Em 22 de abril de 1500, uma esquadra portuguesa comandada por Pedro Álvares Cabral, chegou às terras que hoje formam o sul da Bahia. Um ano depois, 1501, o governo português envia a primeira expedição de reconhecimento do território brasileiro e fizera contato com os indígenas, tupiniquins, que viviam em aldeias no litoral brasileiro. Em 1516, Cristóvão Jacques, comandava a primeira expedição “guarda-costas”, cujo objetivo é impedir que os franceses explorem a costa brasileira. Em 1530, Martim Afonso de Souza, inicia a colonização do território brasileiro. Em 1532, ele funda São Vicente, a primeira vila do Brasil. Nesse mesmo ano, o governo português divide o território brasileiro em capitanias hereditárias. Em 1549, Criação do Governo-geral e início da construção da cidade de Salvador, na capitania da Bahia de todos os Santos, para ser a capital da colônia. Em 1554, os Jesuítas fundam um colégio na região dos campos de Piratininga, no interior da capitania de São Vicente, que, posteriormente, deu origem à vila de São Paulo. Em 1555, os Portugueses expulsam os franceses da Guanabara e fundam a Vila de São Sebastião do Rio de Janeiro.
              Em 1580, Filipe II, rei da Espanha, assume o trono português e passa a governar, ao mesmo tempo, Espanha e Portugal. Esse fato marca o início da União Ibérica. Em 1640, D. João V, assumiu o trono português e pôs fim à dominação espanhola em Portugal, dando início à dinastia de Bragança. Em 1654, os Holandeses são Expulsos do Brasil. Em 1693, Bandeirantes paulistas encontram as primeiras minas de ouro em Minas Gerais. Em 1750, foi assinado entre Portugal e Espanha o tratado de Madri, que, prevaleceu o princípio do uti possidetis, segundo o qual quem tem o direito a um território é a Nação que efetivamente o ocupa. Em 1763, a capital da Colônia foi transferida de Salvador para o Rio de Janeiro. Em 1770, é criada a capitania de Minas Gerais, devido à grande exploração do ouro. Em 1808, chegada da família real ao Rio de Janeiro, fundação do Banco do Brasil; Criação da imprensa Régia; Abertura de duas escolas de medicina, uma na Bahia e outra no Rio de Janeiro; A criação da Biblioteca Real em 1810, do jardim Botânico em 1811. Em abril de 1821, D. João VI, retorna para Portugal, deixando em seu lugar o príncipe regente, dom Pedro. Em dezembro de 1821, o dia do fico, o príncipe disse: “Como é para o bem de todos e felicidade geral da Nação, estou pronto: Diga ao povo que fico”.
           Na data de 07 de setembro de 1822 –acontece o grito do Ipiranga – D. Pedro I grita: “Independência ou morte!” A Independência do Brasil surge assim, às margens do riacho do rio Ipiranga, em Santos/SP, e, se consolida. D. Pedro I é aclamado Imperador Constitucional do Brasil, no dia 12 de outubro de 1822. Foi de curto reinado. Dom Pedro I abdicou do trono em abril de 1831, em favor de seu filho de cinco anos, Pedro Alcântara. Terminava assim o Primeiro Reinado e tinha início o período regencial, um dos mais conturbados da história do império. O golpe da Maioridade: O Segundo Reinado é a fase da História do Brasil que corresponde ao governo de D. Pedro II. Teve início em 23 de julho de 1840, com a mudança na Constituição que declarou Pedro de Alcântara maior de idade com 14 anos e, portanto, apto para assumir o governo. O 2º Reinado terminou em 15 de novembro de 1889, com a Proclamação da República. O governo de D. Pedro II, que durou 49 anos, foi marcado por muitas mudanças sociais, política e econômicas. Foi marcado por fraude e pancadaria nas eleições do cacete; 1848, com a revolução Praieira; Em 1850, Lei Eusébio de Queirós estabelecia o fim do tráfico negreiro; 1865 – 1870, a guerra do Paraguai (A Guerra do Paraguai foi um conflito militar que ocorreu na América do Sul, entre os anos de 1864 e 1870.Nesta guerra o Paraguai lutou conta a Tríplice Aliança formada por Brasil, Argentina e Uruguai).
            No Brasil, a escravidão teve início com a produção de açúcar na primeira metade do século XVI. Os portugueses traziam os negros africanos de suas colônias na África para utilizar como mão-de-obra escrava nos engenhos de açúcar do Nordeste. Os comerciantes de escravos portugueses vendiam os africanos como se fossem mercadorias aqui no Brasil. Os mais saudáveis chegavam a valer o dobro daqueles mais fracos ou velhos. O transporte era feito da África para o Brasil nos porões dos navios negreiros. Amontoados, em condições desumanas; muitos morriam mantes de chegar ao Brasil, sendo que os corpos eram lançados ao mar. Nas fazendas de açúcar ou nas minas de ouro (a partir do século XVIII), os escravos eram tratados da pior forma possível. Trabalhavam muito (de sol a sol), recebendo apenas trapos de roupa e uma alimentação de péssima qualidade. Passavam as noites nas senzalas (galpões escuros, úmidos e com pouca higiene) acorrentados para evitar fugas. Eram constantemente castigados fisicamente, sendo que o açoite era a punição mais comum no Brasil Colônia. A partir da metade do século XIX a escravidão no Brasil passou a ser contestada pela Inglaterra. Interessada em ampliar seu mercado consumidor no Brasil e no mundo,o Parlamento Inglês aprovou a Lei Bill Aberdeen (1845), que proibia o tráfico de escravos, dando o poder aos ingleses de abordarem e aprisionarem navios de países que faziam esta prática. Em 1850, o Brasil cedeu às pressões inglesas e aprovou a Lei Eusébio de Queiróz que acabou com o tráfico negreiro. Em 28 de setembro de 1871 era aprovada a Lei do Ventre Livre que dava liberdade aos filhos de escravos nascidos a partir daquela data. E no ano de 1885 era promulgada a Lei dos Sexagenários que garantia liberdade aos escravos com mais de 60 anos de idade. Somente no final do século XIX é que a escravidão foi mundialmente proibida. Aqui no Brasil, sua abolição se deu em 13 de maio de 1888 com a promulgação da Lei Áurea, feita pela Princesa Isabel.  
              A queda da Monarquia brasileira: Em novembro de 1889, com adesão do Marechal Deodoro da Fonseca, principal líder do Exército brasileiro, à causa republicana. Em 15 de novembro de 1889, o golpe militar encabeçado pelo Marechal Deodoro da Fonseca resultou na proclamação da República no Brasil e no banimento da família real. O sonho dos militares, da elite e das camadas médias do país se realizou, assumindo provisoriamente o governo da República – o Marechal Deodoro da Fonseca. Em fevereiro de 1891 a primeira Constituição Republicana foi promulgada, a forma de governo –Presidencialismo. Ela se baseava na Constituição norte-americana. O Congresso Nacional elegeu o primeiro presidente, para o período de 1891 a 1894. Os Marechais: Deodoro da Fonseca e Floriano Peixoto foram eleitos, respectivamente, para os cargos de presidente e vice-presidente. Daí o nome de “República da Espada”, pela qual esse período ficou conhecido. Deodoro da Fonseca governou pouco tempo, teve problemas com deputados e militares, renunciou ao cargo e, assumiu a presidência da República dos Estados Unidos do Brasil (nome oficial do Brasil, conforme estabelecia a Constituição), o Sr. Floriano Peixoto. Este período republicano resultou em grande inflação e especulação financeira (Encilhamento), conflitos políticos e renúncia do presidente Deodoro; Floriano teve dificuldade para tomar posse, mas, como presidente empossado enfrentou a revolta da marinha e a guerra civil na marinha e a guerra civil iniciada no Rio Grande do Sul (conhecidas como os Castilhistas) e, obviamente, o sofrimento da população brasileira.
            As oligarquias agrárias no poder(1894 a 1930), este período iniciou com a posse do Presidente da República –Prudente de Morais - SP (1894 – 1898) à deposição de Washington Luis - RJ (1926– 1930). Período conhecido, tradicionalmente, como a “República do café com leite”, pois, Paulistas e mineiros se alternavam no poder e dominavam apolítica brasileira.
            A era Vargas (1930 – 1945): Getúlio Vargas assumiu o poder na data de 1930, o governo provisório (1930 a 1934), goza de amplos poderes e, Vargas, nomeou interventores, para o cargo de Governadores de Estado, pessoas de sua máxima confiança. Alguns eram, inclusive, antigos tenentes. 1934 – 1937, este segundo período, de caráter democrático, foi marcado por grandes disputas ideológicas, fruto da criação da Ação Integralista Brasileira (AIB) e da Aliança Nacional Libertadora (ANL).1937 – 1945, O Congresso Nacional foi fechado, uma nova Constituição foi outorgada. Os partidos políticos foram dissolvidos, inclusive a Ação Integralista Brasileira, que havia apoiado o golpe contra seus rivais da ANL. A Constituição de 1937 apresentava como novidades: o fortalecimento do Poder Executivo Federal, que teria poderes para impor decretos-leis, nomear e demitir funcionários, entre outros; A autonomia dos Estados era diminuída, pois seriam governados por interventores nomeados pelo presidente da República; O mandato do presidente seria de seis anos; a possibilidade de intervenção estatal na economia; A proibição das greves; A censura na imprensa; O restabelecimento da pena de morte (havia sido abolida em 1891).
              De 1946 a 1964, governaram o Brasil: Eurico Gaspar Dutra 1946 a 1951; Getúlio Vargas 1951 a 1954 (governo foi interrompido pelo suicídio do presidente); Café Filho 1954 a 1955 (Era o vice-presidente de Vargas, mas não completou seu governo, afastando-se por razões médicas); Carlos Luz 1955 – Era presidente da Câmara, que assumiu em razão do afastamento de Café Filho, mas, por estar envolvido em golpe contra os eleitos para o mandato seguinte, foi deposto pelo Marechal Lott; Nereu Ramos 1955 a 1956 (Presidente do Senado completou o mandato); Juscelino Kubitschek 1956 a 1961 (Idealizou e construiu a nova capital da República – Brasília/DF);Jânio Quadros 1961 (Renunciou ao mandato presidencial em agosto; João Goulart 1961 a 1964 (Era o vice-presidente, que só conseguiu assumir quando foi criado o Parlamentarismo. Goulart foi deposto pelos militares em 1964. Os militares tomaram o poder e implantaram uma ditadura militar (1964 A 1985). Recessão e arrocho salarial, a extinção dos partidos políticos, perseguições, prisões indevidas e mortes dos que gritavam contra este regime e, tantos outros absurdos desse período; colocou a população brasileira refém de uma era triste da nossa história. Não se sabe até hoje a quantia em dinheiro gasta para manter essa indústria do medo, da opressão e da morte. Foram os Presidentes desse período: Humberto de Alencar Castelo Branco 1964 a 1967; Arthur da Costa e Silva 1967 a 1969 – retirou-se do governo por motivos de doença, vindo a falecer logo depois; Emílio Garrastazu Médici 1969 a 1974; Ernesto Geisel 1974 a 1979 e João Baptista de Figueiredo 1979 a 1985.
            Democracia é a forma de governo na qual o poder emana do povo e em nome dele é constituído; soberania popular; igualdade; e/ou sistema de governo caracterizado pela efetiva participação da população.
            Atenas, berço da democracia, da época clássica ao período Helenístico, fundada na Ática, península do mar Egeu, pelos jônios, uma das principais cidades-estados da Grécia antiga, que, apesar dos limites democráticos, foi a forma de governo que, no mundo antigo, mais direitos políticos estendeu ao indivíduo. Para o ateniense nenhuma desgraça podia ser maior que a perda dos direitos de cidadão. Após a lei de cidadania promulgada por Péricles em 451, só os homens que tivessem a mãe e o pai atenienses podiam ser cidadãos.
            Vários países, de todos os tempos, adotaram essa forma de governo, estabelecendo na sua Constituição, direitos e deveres das pessoas. Assim sendo, onde ela é respeitada, e a população pode participar das decisões políticas, esses países são conhecidos como democráticos.
            No Brasil, a implantação da democracia foi marcada pelo movimento das Diretas-Já, em 1984. A população gritava aos quatro cantos da Nação a volta das eleições diretas para presidente, o que não aconteceu. Era presidente do Brasil neste período, o Sr. João Baptista Figueiredo, gestão: 15 de março de 1979 a 15 de março de 1985.
            A eleição para presidente (indireta) aconteceu em 15 de janeiro de 1985, o candidato de o governo militar foi vencido. Coube ao Congresso Nacional (Colégio Eleitoral) essa magnânima decisão. O resultado foi o que o povo queria, vencendo as eleições para Presidente do Brasil – o Dr. Tancredo de Almeida Neves e o seu Vice-Presidente Sr. José Sarney, com 480 votos e, o candidato do governo militar Paulo Maluf obteve 180 votos. Infelizmente, o Dr. Tancredo não pôde tomar posse por motivo de saúde e veio a falecer no dia 21 de abril, causando grande comoção em todos os brasileiros. O Vice-Presidente – Sr. José Sarney, assumiu a Presidência da República Federativa do Brasil, exercendo mandato de 15 de março de 1985 a 15de março de 1990.
              Em 1989, após trinta anos, o povo brasileiro voltou a eleger seu presidente. Fernando Collor, que, venceu Lula, e assumiu a Presidência da República no dia 15 de março de 1990. O governo de Collor foi desastroso e, em 29 de setembro de 1992, sofreu o impeachment no Senado, e mesmo renunciando ao cargo, seus direitos políticos foram cassados por oito anos; seu mandato foi de 15 de março de 1990 a 02 de outubro de 1992.Assumiu a presidência o Vice-Presidente – Sr. Itamar Franco e exerceu mandato de 02 de outubro de 1992 a 01 de janeiro de 1995 (implantou o Plano Real).
              Em 1º janeiro de 1995, o Sociólogo Sr. Fernando Henrique Cardoso (FHC), do PSDB, é empossado Presidente do Brasil e exerceu o mandato de 01 de janeiro de 1995 a 01 de janeiro de 1999, faz um bom governo e foi reeleito nas eleições de outubro de 1998 e, exerceu mandato de 01 de janeiro de 1999 a 31 de dezembro de 2002.
            Em outubro de 2002, depois de amargar três derrotas consecutivas para o cargo máximo da Nação, enfim, chega ao poder um metalúrgico, o Sr. Luiz Inácio Lula da Silva – o Lula (PT), gestão 01/01/2003 a 31/12/2006 e, se reelegeu nas eleições de outubro de 2006, seu segundo mandato, para a gestão 01/012007 a 31/12/2010. E o seu governo, com amplo apoio do povo brasileiro, nas eleições de outubro de 2010, elegeu sua sucessora, filiada do Partido dos Trabalhadores (PT), a Sr.ª Dilma Rousseff, para o cargo de Presidente do Brasil, para o mandato de 01/01/2011 a 31/12/2014; sendo a primeira mulher a ocupar este cargo na história brasileira (Um fato memorável). Reeleita mandato 2015 a 2018.
            Infelizmente, os escândalos de corrupções em vários partidos políticos põem em dúvida o Estado Democrático de Direito do Brasil. Foram muitos, desde 1989, mas, o Mensalão e o Petrolão ganharam repercussão Nacional e Internacional, que, envergonham os brasileiros, deflagrando uma crise política inimaginável, colocando a democracia na berlinda, ao total descontentamento da população.
            A maioria do eleitorado, não quer votar, o faz por obrigação, por força de lei (Se o voto fosse facultativo, detectar-se-ia um esvaziamento nas urnas), isso já ficou bem claro nas últimas eleições de 2014, onde a atual Presidenta da República, Dilma Rousseff, foi reeleita para o mandato de 2015 a 2018, e, onde, aproximadamente, 30 milhões de eleitores deixaram de comparecer às urnas. Além disso, a urna eletrônica gera muita desconfiança... A juventude está desmotivada e não acredita nos políticos (para ela, todo político é corrupto). Se essas sementes criarem raízes profundas colocarão em xeque o sistema democrático do país. Quanto mais ausente o povo estiver desse processo, pior, o sinal vermelho é uma visibilidade do atual contexto, e o futuro da democracia poderá ruir. O voto eleitoral, via urna eletrônica, gera polêmica, e muitos especialistas do ramo afirmam que o sistema é frágil.
            As reformas políticas prometidas nas campanhas eleitorais democráticas desde 1988, até hoje, perderam a sua essência. Nada foi feito. O que foi combatido pela democracia brasileira (a corrupção, por exemplo, está impregnada em todas as esferas do poder). O respeito pelas instituições voou ao vento, e o preço pelo poder passou a ser mais importante que a bandeira Nacional... que a vergonha na cara! Governar por interesse próprio ou para grupos de empresários (onde licitações são realizadas de formas tendenciosas e indecorosas) passou a ser de praxe em muitos partidos político e, corroem o erário público, empobrecendo o povo e, tornando em caos o serviço público.
            Essa democracia disfarçada, corrompida, compromete o clima de respeito de todos brasileiros, pois, a corrupção mata a construção de uma Nação justa, fraterna, soberana e honesta...Deixa de ser um país para todos para ser a pátria da corrupção e da vergonha nacional. Muitos brasileiros, durante o período da Ditadura (1964 a 1985), perderam a vida, literalmente, para derrubar a Ditadura Militar do poder. O golpe Militar se manteve no poder à custa do sangue de milhares de brasileiros. Essa politicagem atual, essa corrupção vergonhosa, mancha a memória daqueles que lutaram e morreram para que o Poder Político do Brasil emanasse do povo.
            Há olhos de tocaia... Células vivas e ativas, esperando o fracasso da democracia. A fragilidade e a corrupção instaladas nos poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário), contribuem para a volta da Ditadura Militar. Essa facção está “antenada”, ligada à insatisfação popular; é visível. A Educação brasileira é de péssima qualidade. Projetos sobre a Educação em Goiás usam disciplina militar e atividades culturais para evitar a evasão escolar; vira exemplo...  Atrai atenção (Profissão Repórter, Rede Globo - 2014).

          A reforma política não sai do papel. As leis brasileiras são frágeis, retrógradas; uma peneira nas mãos de bons advogados. O desemprego é alarmante. A Saúde Pública está em coma, na UTI. O povo morre em fila de espera e de hospitais desestruturados. A Inflação é gritante e empobrece o povo. A população está à deriva, sem leme, sem esperança e sem liderança séria. O câncer da corrupção enfraquece a democracia. A “Ditadura” é um veneno sem antídoto... Se a situação persistir, o Brasil volta ao retrocesso.


quinta-feira, 13 de abril de 2017

Atividades de história: O ORIENTE PRÓXIMO

História (do grego antigo ἱστορία, transl.: historía, que significa "pesquisa", "conhecimento advindo da investigação") é a ciência que estuda o Homem e sua ação no tempo e no espaço, concomitante à análise de processos e eventos ocorridos no passado.
Biografia de Heródoto

Heródoto (484 a.C.-425 a.C.) foi um importante historiador grego da antiguidade. Foi considerado pelo filósofo Cícero, o pai da História. Revelou as primeira conquistas dos persas na Grécia, as várias formas de governo, até a retomada do poder pelos gregos.

Heródoto (484 a.C.-425 a.C.) nasceu em Halicarnasso, cidade grega da Ásia Menor, hoje Bodrum, na Turquia. Deixou escrito vários acontecimentos do seu tempo, as grandes e admiráveis ações entre gregos e bárbaros e, todos os fatos que precederam as Guerras Médicas, na Grécia e entre os povos asiáticos que deles participaram.

Heródoto faleceu provavelmente em Túrio, na Magna Grécia (sul da Itália) em 425 a.C.

Fonte: https://www.ebiografia.com/herodoto/


Atividades:
QUESTÃO Nº 1. O ORIENTE PRÓXIMO FOI UM DOS BERÇOS DA CHAMADA REVOLUÇÃO AGRÍCOLA, IMPORTANTES SOCIEDADES SE FORMARAM A PARTIR DE 3000 A.C. POR VOLTA DE 7000 A.C., JÁ EXISTIAM NA REGIÃO COMUNIDADES SEDENTÁRIAS, COM SUBSISTÊNCIA BASEADA NA ATIVIDADE AGRÍCOLA, EM ESPECIAL NA PRODUÇÃO DE CEREAIS.

1. A sua faixa de terra se estende do norte da África até o golfo Pérsico. É uma vasta área de 500 mil km², muito árida, com algumas extensões desérticas, porém irrigadas pelos rios Nilo, Jordão, Tigre e Eufrates. Nesses autênticos oásis, a terra era propícia para a prática da agricultura e a criação de animais.
2. Dentre as que se estabeleceram na região, destacaram-se as do Egito, banhado pelo rio Nilo, e as da Mesopotâmia, banhada pelos rios Tigre e Eufrates. Dependiam de sistema de irrigação, surgiram quase ao mesmo tempo nas duas regiões. Nelas, as atividades econômicas se diversificaram, com o progressivo uso de metais e a especialização da produção artesanal.
3. Nele, o Estado era proprietário de todos os bens, permitindo aos camponeses o usufruto das terras dedicadas à subsistência, mediante o pagamento de tributos em gêneros ou serviços para o Estado.
4. Afirmou que o Egito era uma “dádiva do Nilo”, pois suas águas geraram as condições necessárias para expansão da agricultura e a formação das primeiras cidades.
Selecione a alternativa que represente a sequência correta, de cima para baixo, na associação acima:
A. (  ) 1-C; 2-D; 3-B; 4-A.
B. (  ) 1-C; 2-A; 3-D; 4-B.
C. (  ) 1-B; 2-A; 3-D; 4-C.
D. (  ) 1-D; 2-B; 3-A; 4-C.

QUESTÃO Nº 2. EM RELAÇÃO AO EGITO DOS FARAÓS, ASSINALE A ALTERNATIVA INCORRETA.
A. (  ) No início do III milênio a.C., com o primeiro faraó, Menés, a unificação política das diversas comunidades às margens do Nilo, chamadas nomos, deu origem ao antigo Egito.
B. (  ) Antigo Império (entre 3150 a.C e 2400 a.C): tempo em que se consolidou a fusão entre os reinos do norte e do leste. Período, também conhecido, como Império Menfita.
C. (  ) Médio Império (entre 2040 a.C e 1580 a.C.): nessa época, a unidade entre o norte e o sul foi reforçada com o deslocamento do centro do poder para Tebas. Iniciou-se, ainda, a expansão do Império em direção à Núbia, ao sul. Fase conhecida como primeiro império Tebano. Encerrou-se com a conquista do Egito pelos hicsos, povo semita vindo do Norte que, em meados do século XVII a.C., se estabeleceu no delta do Nilo.

D. (  ) Novo Império (entre 1580 a.C. e 1058 a.C): período de prosperidade marcado pela expulsão dos hicsos e pela reunificação do Egito pelo faraó de Tebas, por isso também chamado de Segundo Império Tebano.

QUESTÃO Nº 3.  ASSINALE A ALTERNATIVA QUE COMPLETA A FRASE ABAIXO, TORNAN­DO-A CORRETA.
Além da escrita, os antigos egípcios nos deixaram monumentos que hoje integram o patrimônio de bens culturais do mundo, incluindo as pirâmides, construídas como tumbas para os faraós. As mais famosas foram as de Guiza (ou Gizé), dos faraós:

A. (  ) Quéops, Quéfren e hieroglífica.
B. (  ) Heródoto, hierática e Quéops.
C. (  ) Quéops, Quéfren e Miquerinos.
D. (  ) Nomos, Tebas e hicsos.

QUESTÃO 4. EM RELAÇÃO A DEUSES E FARAÓS, ASSINALE (C) PARA AS ALTERNATIVAS CERTAS E (E) PARA AS ERRADAS, EM CADA UM DOS ITENS A SEGUIR.

1. (   ) Os faraós eram considerados deuses ou filhos de deuses.
2. (   ) Osíris, era o deus da claridade.
3. (   ) Set, era o deus da desordem e da violência.
4. (   ) Hórus, filho de Osíris e Ísis, representava o Lua.
5. (  ) Os faraós eram associados aos deuses e tratados como humanos.
6. (  ) O faraó Menés, unificador do antigo Egito e fundador da primeira dinastia.
7. (  ) o faraó Tutankamon, cujo nome significava “imagem viva de Amon”, condenou o culto a Aton e restaurou o culto ao deus tebano Amon como religião estatal.
8. (  ) Faraó Ramsés II, da XIX dinastia, já no século XIII a.C., cujo nome significava “nascido do sol”. Morreu aos 90 anos, e seu governo é considerado o mais importante da história do Egito.
9. (  ) Havia também mulheres que exerceram o poder no antigo Egito. Em 1505 a.C., uma delas chegou a ser faraó: HASHEPSUT, que se declarou filha do deus Amon, para chegar ao poder.

Selecione a alternativa que represente a sequência correta:

A. (   ) 1C, 2E, 3C, 4E, 5E, 6C, 7C, 8C, 9C
B. (   ) 1E,.2E, 3E, 4C, 5C, 6 E,7E, 8C,  9C
C. (   ) 1C, 2C, 3C, 4E, 5E, 6C, 7C, 8C, 9E
D. (   ) 1E, 2C, 3C, 4E, 5C, 6C, 7E, 8E, 9 E


QUESTÃO 5.  OS ANTIGOS EGÍPCIOS ACREDITAM NA VIDA APÓS A MORTE. ASSINALE A ÚNICA ALTERNATIVA QUE AFIRMA ESSA CRENÇA.

A. ( ) Cremavam os mortos.
B. ( ) Enterravam os mortos.
C. ( ) Praticavam o canibalismo.
D. ( ) Mumificavam os mortos.

QUESTÃO 6. APÓS ESTUDOS APROFUNDADOS SOBRE O ORIENTE PRÓXIMO: SOCIEDADES, REINOS E IMPÉRIOS.  IDENTIFIQUE AS PALAVRAS QUE PREENCHAM CORRETAMENTE AS LACUNAS A SEGUIR.
I. O nome______________ significa “entre rios”, a região é um imenso platô vulcânico extremamente fértil, rodeado por desertos ao sul e por montanhas com escassas pastagens ao norte, e foi povoada pelos _____________ e __________; os primeiros ___________, templos compostos de várias plataformas retangulares, ovais ou quadradas. O mais famoso foi o construído na Babilônia, em honra ao deus ____________.
II. Ele assumiu o poder em 1792 a.C., foi responsável pelo primeiro código de leis escritas conhecido, como o_________________. Seus preceitos baseavam-se no princípio da _________________: “olho por olho, dente por dente”.
III. O povo hebreu tinha como religião o __________________, o primeiro monoteísmo na história universal das religiões. Tem como elemento fundamental a crença em um único Deus, invisível e indivisível (Yahvé, em hebraico), criador do mundo e de todas as coisas – os hebreus tinham a crença de serem eles o __________________, dentre todos os demais povos, para honrá-lo. A Bíblia conta que ______________ teria sido o único sobrevivente de um massacre de bebês hebreus do sexo masculino ordenado pelo faraó, identificado como Ramsés II. A ele é atribuído o papel de legislador do judaísmo, incluindo a redação do ______________________ (os primeiros cinco livros do Antigo Testamento) e os ______________________, as tábuas da lei que, segundo a Bíblia, recebeu diretamente de Deus, no monte Sinai.
IV. Os fenícios, povo navegador, eram politeístas, com destaque para o deus __________, senhor da chuva, do trovão e da agricultura. A escrita fenícia possuía um jeito próprio, do tipo fonético, considerada uma das mais avançadas dentre os sistemas alfabéticos do Oriente Próximo, origem da escrita ____________ e _________________.

Selecione A Alternativa Que Represente A Sequência Correta De Palavras.

A. (  ) Egito, Sumérios, Acádios, Zigurates, Baal, O Código Da Vinci, Lei Do Cartório, Catolicismo, Povo Do Deus Rá, Saul, Juízes, Dez Mandamentos, Marduk, Egípcia e Latina.

B. (  ) Egito, Sumérios, Acádios, Zigurates, Baal, O Código Da Vinci, Lei Do Cartório, Catolicismo, Povo Eleito, Saul, Juízes, Dez Mandamentos, Marduk, Egípcia e Chinesa.

C. (  ) Mesopotâmia, Sumérios, Acádios, Zigurates, Marduk, O Código de Hamurabi, Lei do talião, Judaísmo, Povo Eleito, Moisés, Pentateuco, Dez Mandamentos, Baal, Grega e Latina.
.
D. ( ) Mesopotâmia, Sumérios, Acádios, Zigurates, Marduk, O Código de Hamurabi, Lei do Talião, Judaísmo, Povo Eleito, Moisés, Juízes, Dez Mandamentos, Baal, Grega e Latina.


“SEU MUNDO É DO TAMANHO DO SEU CONHECIMENTO”.
                                   
  (Prof. Osmar Fernandes)
A. Sociedades Hidráulicas
B. Heródoto
C. Crescente fértil
D. Despotismo Oriental


RESPONDA AS SEGUINTES QUESTÕES:

1. CARACTERIZE A IMPORTÂNCIA DO CRESCENTE FÉRTIL NA HISTÓRIA ANTIGA DO ORIENTE PRÓXIMO?
R. Denominado de o “Berço da Civilização”, da revolução agrícola, posto que vários povos da antiguidade (cerca de 7000 a.C.) se desenvolveram nessa região, onde já existiam comunidades sedentárias, com subsistência baseada na atividade agrícola. Com aproximadamente 500 mil km² de extensão muito árida, com algumas extensões desérticas, porém irrigadas pelos rios Nilo, Jordão, Tigre e Eufrates. Praticava-se a agricultura e a criação de animais. Produziam excedente, que podiam ser estocados. Duas grandes civilizações, sociedade hidráulicas, se destacam: a civilização egípcia, surgida às margens do rio Nilo, e a civilização mesopotâmica, desenvolvida às margens dos rios Tigres e Eufrates. Nelas, as atividades econômicas se diversificaram, com o progressivo uso de metais e a especialização da produção artesanal. A sociedade se hierarquizou, destacando-se uma camada de burocratas e sacerdotes que se impôs sobre os camponeses. Ela era responsável pela direção das obras hidráulicas, pelo governo e pelas relações com os deuses, das quais dependia, de acordo com as crenças da época, a sobrevivência de todos.
2. POR QUE O EGITO É CONSIDERADO COMO UMA “DÁDIVA DO NILO”?
R. Porque suas águas geraram as condições necessárias para a expansão da agricultura e a formação das primeiras cidades.
3. CARACTERIZE O PODER DOS FARAÓS EGÍPCIOS.
R. No Início do III milênio a.C., com o primeiro faraó, Menés, a unificação política das diversas comunidades às margens do Nilo, chamadas nomos, deu origem ao antigo Egito. Desde essa época até 300 a.C., houve 31 dinastias. O faraó assumia funções de caráter político e religioso chegamos à conclusão de que a sociedade egípcia era politicamente controlada por uma teocracia. Esse termo é usualmente empregado a toda aquela forma de governo onde o os líderes políticos convergem funções decisórias e, ao mesmo tempo, religiosas no interior de uma sociedade. Era considerado: Um Deus Vivo ao qual se presta culto e à frente do qual todos se prostram; Senhor Absoluto Do Egito, e por isso, exerce numerosas funções: O chefe político: governa o Egito, organiza e conduz a vida do seu povo; O sacerdote supremo: preside às cerimônias religiosas mais importantes; Chefe máximo do exército: defende o país e aumenta-o conquistando outros territórios; Era ele Quem aplicava justiça a todo o povo do Egito.
4. COMO DEFINIR A FUNÇÃO POLÍTICA DAS PIRÂMIDES?
R. A magnitude das pirâmides explica, em parte, o caráter divino que se atribuía aos faraós. Além de serem os principais governantes, chefes do exército, supremos sacerdotes e magistrados, eram considerados deuses ou filhos de deuses. Geralmente o faraó era associado ao deus-Sol, que possuía nomes variados, como Rá.
5. O QUE FOI O CÓDIGO DE HAMURABI?
R. Um conjunto de leis babilônicas antigas criadas na Mesopotâmia, por volta do século XVIII a.C. Foi um código de leis destinado para todos as pessoas que residiam sob o governo do rei Hamurabi (ou Khammu-rabi, fundador do primeiro Império Babilônico, assumiu o poder em 1792 a.C., e reinou por mais de 40 anos). O Código de Hamurabi, continha 292 preceitos, é considerado um dos primeiros conjuntos de leis escritas a adotar o princípio Lei de talião. A lei de talião, do latim lex talionis (lex: lei e talio, de talis: tal, idêntico), também dita pena de talião, consiste na rigorosa reciprocidade do crime e da pena — apropriadamente chamada retaliação. Esta lei é frequentemente expressa pela máxima olho por olho, dente por dente. Ou seja, para cada crime há um castigo de nível semelhante à sua gravidade. Ex.: Se uma casa desmoronasse, o arquiteto responsável pela construção era condenado à morte. Os honorários de um médico deviam considerar a condição social do enfermo, etc.
6. CITE ALGUMAS OBRAS MONUMENTAIS DO EGITO E DA MESOPOTÂMIA NA ANTIGUIDADE.
R.  No Egito temos é claro as 3 pirâmides de Gizé que foram construídas pelos faraós Khufu, Kafra e Menkaura entre os anos de 3.000 e 2.500 a.C., construídas como tumbas para os faraós. As mais famosas: QUÉOPS, QUÉFREN E MIQUERINOS; Os complexos dos templos De luxor e Karnac dedicados ao deus Amom-Rá, A grande esfinge de Gizé, o Templo de Abu Simbel construído pelo faraó Ramsés.
Arquitetura mesopotâmica: os ZIGURATES: TEMPLOS que podiam ter de dois a sete andares. O mais famoso, construído na Babilônia, em honra ao deus Marduk. Chamado de Etemananki, na língua suméria, e significa “fundação do Céu e da Terra”; na cidade da Babilônia, na Mesopotâmia, OS JARDINS SUSPENSOS.
7. POR QUE PODEMOS CONSIDERAR O ANTIGO IMPÉRIO PERSA O MAIS EXPANSIONISTA DENTRE TODOS OS IMPÉRIOS MILITARISTAS DO ORIENTE PRÓXIMO?
R. Devido suas estratégias de domínio político, militar e comercial. Em Meados do século VI a.C., coube a Ciro II liderar a expansão dos persas, vencendo os medas e conquistando a Babilônia, Síria, Palestina e os povos da Ásia Menor. Cambises II, sucessor de Ciro, comandou a expansão persa, conquistando o Egito, em 525 a.C. Dario I, no século IV a.C., conquistou a Anatólia e a Trácia. A leste, conquistou parte da Índia. A administração do império foi centralizada em Susa, mas se baseou nas satrapias, criadas por Dario I, províncias governadas por funcionários leais ao soberano, sátrapas. Para o abastecimento de gênero alimentícios, o deslocamento de tropas e o grande comércio, foram construídas estradas do Egito à Índia e à China. O comércio foi estimulado pela introdução do dárico, moeda de ouro.
8. EM QUAL FONTE DE ORIGEM HEBREIA ESTÃO NARRADOS A FUGA DO EGITO E O CATIVEIRO DA BABILÔNIA?
R. Na Bíblia Sagrada, no Antigo Testamento.
A FUGA DO EGITO: E disse o Senhor a Moisés: Estende a tua mão sobre o mar, para que as águas tornem sobre os egípcios, sobre os seus carros e sobre os seus cavaleiros. Então Moisés estendeu a sua mão sobre o mar, e o mar retornou a sua força ao amanhecer, e os egípcios, ao fugirem, foram de encontro a ele, e o Senhor derrubou os egípcios no meio do mar, porque as águas, tornando, cobriram os carros e os cavaleiros de todo o exército de Faraó, que os haviam seguido no mar; nenhum deles ficou. Mas os filhos de Israel foram pelo meio do mar seco; e as águas foram-lhes como muro à sua mão direita e à sua esquerda. Assim o Senhor salvou Israel naquele dia da mão dos egípcios; e Israel viu os egípcios mortos na praia do mar. E viu Israel a grande mão que o Senhor mostrara aos egípcios; e temeu o povo ao Senhor, e creu no Senhor e em Moisés, seu servo. Êxodo 14:26-31
O CATIVEIRO DA BABILÔNIA, também considerado como Exílio, é a deportação em massa dos hebreus do Antigo Reino de Judá transferidos para a Babilônia, pelo então Rei Nabucodonosor. Era uma estratégia de guerra muito comum fazendo com que os exilados se desarticulassem e não causassem mais problemas de rebeldia. Foi assim que permaneceram no Reino de Judá apenas os velhos, aleijados e inúteis. Neste período Deus se utiliza de profetas como: Jeremias, Ezequiel e Daniel. A primeira deportação para a Babilônia acontece no ano de 598 a.C e o Rei Joaquim de Jerusalém se rendeu voluntariamente. Em 587 a.C acontece a segunda deportação em consequência da revolta de Judá e Jerusalém é destruída. Os historiadores confirmam que o cativeiro termina em 538 a.C. no primeiro ano do reinado de Ciro II, conquistando a cidade de Babilônia em 539 a.C. Ciro emite um decreto e autoriza o retorno dos hebreus para sua terra e permite que reconstruam o Templo de Jerusalém.
9. O QUE DISTINGUE O POVO HEBREU DOS DEMAIS POVOS DA ANTIGUIDADE ORIENTAL?
R. O povo hebreu tinha como religião o judaísmo, o primeiro monoteísmo da história universal das religiões. A crença em um único Deus, invisível e indivisível (Yahvé, em hebraico), criador do mundo e de as coisas – os hebreus tinham a crença de serem eles o povo eleito, dentre todos os demais povos, para honrá-los.
10. O QUE DISTINGUE A ECONOMIA DOS FENÍCIOS EM RELAÇÃO AOS DEMAIS REINOS DA ANTIGUIDADE ORIENTAL?
R. A Grande Característica dos fenícios foi o comércio marítimo no Mediterrâneo, com intensa construção naval. Navios de cedro, madeira abundante na região, fizeram a glória do principal reino da Antiguidade oriental.


Fique por dentro:

                                                HASHEPSUT


          Hashepsut foi a primeira faraó (mulher) da história, conseguiu esse título após vencer muitos obstáculos. Após a morte de seu pai, o faraó Tutmés I, Hashepsut casou-se com seu meio-irmão, Tutmés II, com apenas 17 anos de idade. Depois de quatro anos seu marido e irmão faleceu, deixando como herdeiro do trono um filho que teve com uma concubina. Mas como o menino era muito jovem, Hashepsut assumiu o poder. Governou o Egito sozinha por 22 anos, na época o Estado era um dos mais ricos. Para permanecer no poder fez o uso da descendência de Tutmés I, a princípio não enfrentou objeções, já que Tutmés III (filho de Tutmés II) era muito jovem e não podia reinar.




terça-feira, 11 de abril de 2017

AMOR, MEU GRANDE AMOR



AMOR, MEU GRANDE AMOR


Amor, meu grande amor,
Volta pra mim.
Nossa história está sem alma.
Nossa vida sem graça.
Amor, te amo tanto.
Estou cansado de sofrer.
Sua falta é um imenso vazio.
Já pensei em fugir, morrer.
Sem você não sei viver.
Vem, antes que seja tardio.

Amor, meu grande amor,
Sem você, perdi o sonho.
Nossas brigas têm remendo.
Volta e me traz felicidade.
Meu coração solitário está tremendo...
Deprimido, pulsa pela metade.
Sei que me ama também.
Vem e me beija e me ama.
Essa separação só nos machuca.
Eu sou sei rei, você, minha dona.


Amor, meu grande amor,
Quando se foi, nosso mundo ruiu.
Nosso quarto só tem frio.
Essa ausência aumenta a dor...
Volta pra mim.
Fizemos tantos planos,
Juramos amor eterno.
Será que tudo foi mentira?
Já estou ficando louco...
Amor, te amo!

Prof. Osmar Fernandes em 11/04/2017

Código do texto: T5968060

Redes Sociais: Prof Osmar Fernandes em 10/04/2017 Código do texto: T5966781




Redes sociais

O mundo Conectado via internet cabe na palma da mão. O internauta é o protagonista das Redes Sociais. Ele é o redator, o ator e ao mesmo tempo o leitor desse incrível planeta digital. Com o celular acessado fala com o mundo todo. Manda fotos e posta vídeos para ilustrar o comentário ou a denúncia. A maior forma de comunicação do mundo atual, alta tecnologia digital, nova era da raça humana. O mundo virtual é como o real, tem vários caminhos e atalhos, tem livre-arbítrio, é só escolher, clicar e navegar.
O FACEBOOK, tem aproximadamente um bilhão de usuários em todo mundo conectados no mesmo dia. Virou febre mundial, mania nacional e vício pessoal. Conquistou amizades virtuais, aproximou amigos e familiares; ganhou coração amante e perdeu casamento. É um verdadeiro muro das lamentações, livro de autoajuda, confessionário, passarela de moda e muita confusão. Tem professor, doutor, jornalista, psiquiatra, filósofo, padre, pastor, psicólogo, juiz, vidente, entre outros. Tem toda resposta para qualquer pergunta. Tem assuntos para todo gosto.
O WHATSAPP pode ser utilizado com acesso pela internet do Smartphone via Wi-Fi ou 3G e pode ser o grande auxiliador nas horas que você mais precisa falar com alguém. Ali, tem grupo de todo jeito e para todo gosto. A notícia ocorre ao vivo e em cores. A informação acontece com uma rapidez absurda. Serve como troca de informações, sala de bate-papo, fuxicos e fofocas e assuntos sérios por videoconferência e envio de documentos.
Somos todos artistas nas redes sociais... “Espelho, espelho meu, existe alguém mais belo do que eu?”. O que era anônimo gravou vídeo no YouTube e virou celebridade internacional. Cada um expressa sua opinião do seu jeito...  De certa forma o mundo ficou mais fiscalizado, dominado e invadido. O mundo virtual é uma casa sem muro, sem janela, sem teto e sem chão. Todo cuidado é pouco...  Temos que curtir esse novo mundo, mas com todos os cuidados que o mundo real requer.
Prof Osmar Fernandes
Enviado por Prof Osmar Fernandes em 10/04/2017
Código do texto: T5966781
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Prof. Osmar Fernandes). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

segunda-feira, 27 de março de 2017

ATIVIDADES DE HISTÓRIA - A OCUPAÇÃO DA AMÉRICA


1.   IDENTIFIQUE AS PRINCIPAIS ROTAS DO POVOAMENTO DO CONTINENTE AMERICANO.

R. Pesquisas do século XX, porém, mostram que os primeiros povoadores da américa chegaram ao continente durante o período final da Era Glacial, por volta de 12 mil anos.  Povos vindos da Ásia, atravessaram o estreito de Bering a pé até o atual Alasca (EUA), onde estabeleceram os primeiros assentamentos, e a partir daí, teriam ocupado os Planaltos da América do Norte, por volta de 11 500 anos. Atravessaram a pé seguindo animais de grande porte, aonde era o ponto mais próximo entre a Ásia e América, que quando congela, pode ser ainda hoje atravessado dessa forma.  Os indícios mais concretos existentes atualmente, mostram que levas migratórias passaram por essa rota entre 15000 e 10000 a.C.

Observação: A mais conhecida teoria de ocupação foi realizada a partir de uma série de pesquisas desenvolvidas no sítio arqueológico de Clóvis, nos Estados Unidos. Segundo essa tese, a ocupação teria acontecido há cerca de 11.500 anos, momento em que a diminuição do nível do mar permitiu emersão de uma faixa de terras que ligaria a Sibéria ao Alasca por meio do Estreito de Bering. Dessa forma, essa teoria defende a ideia que os primeiros ocupantes da América teriam vindo da Ásia. O etnólogo, Paul Rivert, indicou diversas ondas de povoamento entre 6000 e 3000 a.C., provenientes da Ásia, Austrália e dos arquipélagos do Pacífico, as ilhas polinésia e melanésia.

Etnólogo: Diz-se do indivíduo especialista em etnologia, ou seja, aquele que estuda os povos e etnias, suas culturas, características, etc. ETNOLOGISTA.

2.   POR QUE O PARQUE ARQUEOLÓGICO DE SÃO RAIMUNDO NONATO, NO PIAUÍ, É CONSIDERADO UM DOS MAIS IMPORTANTES DO MUNDO?

R. O Parque Nacional Serra da Capivara, situado em São Raimundo Nonato, foi fundado em 1973, sendo resultado dos esforços da arqueóloga NIÉDE GUIDON (os vestígios são liderados pela arqueóloga desde a década de 70, quando foram encontradas ferramentas que evidenciaram a presença mais antiga do homem nas Américas, há cerca de 50 mil anos). Esse parque é considerado um dos mais importantes do mundo, e foi declarado Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco, em 1991. O parque possui cerca de 800 sítios arqueológicos com esqueletos humanos e registros rupestres. Além do acervo de pinturas rupestres em cavernas, exemplares de cerâmica, urnas funerárias, ossários e instrumentos de pedra lascada e polida. É um local com vários atrativos, monumental museu a céu aberto, entre belíssimas formações rochosas, onde encontram sítios arqueológicos e paleontológicos espetaculares, que testemunham a presença de homens e animais pré-históricos. O parque tem como cartão-postal o sítio Boqueirão da Pedra Furada, com mais de mil pinturas rupestres.

3.   O QUE SÃO “VEADINHOS AZUIS” NO VOCABULÁRIO ARQUEOLÓGICO BRASILEIRO?

R. Tesouro de um dos sítios arqueológicos da Serra da Capivara, no Piauí. O pigmento original era preto, constituído de carvão vegetal; foi recoberto ao longo do tempo por um depósito mineral silicificado (fossificado), procedente da própria rocha, responsável por esse reflexo azulado.

4.   DEFINA O TERMO SAMBAQUI.
R. A Palavra de origem Tupi, derivada dos termos tamba (conchas) e ki (amontoado). Sambaquis – também conhecidos como concheiros ou casqueiros – verdadeiros aglomerados de material orgânico semelhantes a restos de conchas, onde se encontram fósseis e restos de atividades humanas. São elevações de forma arredondada ou cônica que, em algumas regiões do Brasil, chegaram a ter 30 m de altura. São compostos, essencialmente, de sedimentação de restos de flora e de fauna local – como conchas, ossos de peixes e mamíferos, além de frutos e sementes. NESSES SÍTIOS, costumam-se encontrar espaços dedicados a ritual funerário, onde eram sepultados homens, mulheres e criança.

Observação: No Brasil, existem sambaquis em vários pontos do litoral brasileiro, sendo que em Santa Catarina estão os maiores sambaquis do mundo. Nesse estado, existem sambaquis em todo o litoral, que chegam a ter 25 metros de altura e centenas de metros de extensão. Tem idade aproximada de 5.000 anos. Em nosso país existem sambaquis inclusive no baixo Amazonas e no Xingu. Dentre os utensílios encontrados nos sambaquis brasileiros, muitos são feitos em rocha, como os quebra-cocos, facas, machados de diabásio semi-polido, raspadores e pontas. Os anzóis, furadores, pontas de flechas e arpões encontrados são feitos de ossos. As explicações possíveis quanto à finalidade dos sambaquis são diversas. Para alguns pesquisadores, eles seriam depósitos dos restos de alimentos, de carcaças e ossadas de animais, servindo também, não se sabe por que, como abrigo de sepulturas de humanos. Não eram utilizados como moradias, enfim.

5.           COMO AS PONTAS DE PEDRA DESCOBERTAS NAS ESCAVAÇÕES ARQUEOLÓGICAS PODEM INDICAR A TECNOLOGIA DOS GRUPOS HUMANOS?

R. No Paleolítico as pontas de lanças e flechas eram esculpidas de forma mais grosseira, as ferramentas eram de pedra lascada, enquanto no Neolítico o acabamento mais esmerado, pedra polida, revelava um maior desenvolvimento tecnológico. Na linguagem arqueológica, os estudiosos do povoamento da América afirmam que os primeiros habitantes do continente eram caçadores e coletores, pertenciam ao chamado Paleolítico Superior ou Idade da Pedra Lascada. Escavações realizadas no Novo México, nos Estados Unidos, encontraram pontas de sílex, com cerca de 15 mil anos, época de presumido crescimento da migração pelo estreito de Bering. No entanto, os inúmeros povos espalhados pelo continente americano não apresentavam o mesmo padrão de cultura material. Vários deles aperfeiçoavam os instrumentos de caça e inauguraram o cultivo da terra, ampliando as formas de sobrevivência do grupo. Outros se baseavam em atividades de caça miúda, utilizando instrumentos com ponta de pedra muito tosca. Alguns utilizavam armas de bambu e madeira.

6.   QUEM ERA O HOMEM DE LAGOA SANTA, DESCOBERTO EM MINAS GERAIS?

R. A Datação do fóssil batizado como “Homem de Lagoa Santa” – na realidade, o fóssil de uma mulher, posteriormente nomeada de Luzia – só foi possível graças à utilização do carbono 14. Homem de Lagoa Santa foi o nome dado ao crânio descoberto em 1840, por Peter Wilhelm Lund (Peter Lund), na gruta do Sumidouro, na cidade de Lagoa Santa (Minas Gerais). Estima-se que viveu pelo menos há 12 mil anos. Em 1975, no sítio arqueológico de Lapa Vermelha, próximo a Lagoa Santa, foi encontrado o esqueleto mais antigo da América, com 11500 anos. Esse esqueleto pertenceu a uma mulher (de mais ou menos 20 anos e 1m50cm de altura), com traços negroides (raça negra), que recebeu o nome de Luzia.

7.   DEFINA O PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DA AGRICULTURA COMO FATOR DE FIXAÇÃO DAS POPULAÇÕES OCORRIDO EM ALGUMAS REGIÕES DO CONTINENTE.

R. Nós chamamos de “Revolução Neolítica” o processo histórico de passagem do modo de vida baseado na caça e na coleta para o modo de vida baseado na agricultura e na criação de animais. Essa mudança na forma de como conseguimos nossos alimentos causou uma série de transformações em todos os aspectos de como homens e mulheres viviam em sociedade. Essa transformação ocorreu na fase final da Idade da Pedra, conhecida como Neolítico. Historicamente, o homem abandona, paulatinamente, o estágio de (caça, pesca e coletor de frutos nativos), passando ao estágio mais avançado o de (pastor e agricultor) entre os anos 10000 a 7000 a.C., em diferentes lugares da Superfície da Terra. Este acontecimento ocorre no neolítico. O aparecimento da agricultura (a sedentarizarão), produziu consequências imediatas na vida do homem. Só após a última glaciação, por volta de 10000 anos a.C., foi que as alterações do clima foram dando maior espaço para o desenvolvimento da técnica agrícola. Com o passar do tempo, a vida sedentária permitiu que casas e povoados tivessem cada vez mais destaque entre as comunidades humanas em todo o mundo. Ao mesmo tempo, as trocas comerciais e a domesticação de animais passavam também a incorporar a construção desse novo cotidiano responsável pelo aparecimento das primeiras civilizações. Observando essa nova realidade, muitos leigos e especialistas detectaram o alcance de uma melhora qualitativa no estilo de vida do homem. Afinal de contas, a agricultura permitia a estocagem de alimentos e o planejamento das colheitas em função das transformações climáticas decorridas ao longo de um tempo. A sobrevivência deixava de lado uma série de riscos para então se transformar em uma ação planejada com base na capacidade intelectual do homem. Com a fixação do homem em torno da agricultura surge as primeiras vilas, aldeias, os chefes hierárquicos, e, mais tarde, as cidades-estados.

8.   O QUE É AUTÓCTONE?
     R. Peter Lund, o arqueólogo que descobriu o sítio de Lagoa Santa, no século XIX, considerava que o gênero humano tinha se originado na própria América. (Próprio do lugar; que nasceu naquele lugar e guarda dentro de si costumes, cultura e jeitos dos costumes daquele povo que ali nasceu). Ex.: O homem, autóctone do Novo México sabe que tem dentro de si a tradição do seu povo, seus usos e costumes dele não se separa.

9.   O QUE É ALOCTONISMO?
R. significa que o continente americano foi povoado a partir de migrações milenares. É a ideia mais aceita mundialmente em relação à chegada do homem primitivo ao continente americano. Esta tese, que possui diversas teorias, sugere que o homem americano veio à América de outros continentes, e não se originou lá, como aconteceu no continente Africano. Estreito de Bering: a mais aceita, sugere que o homem chegou à América através do Estreito de Bering, na última glaciação da Terra, quando o nível do mar baixou. Malaio-Polinésia: afirma que o homem chegou à América através do Oceano Pacífico, fazendo escalas em suas ilhas. Thor, cientista criador da teoria, provou que ela era possível atravessando o suposto trajeto em um barco primitivo, fazendo escalas nas ilhas. Australiana: semelhante à Malaio-Polinésia, afirma que o homem veio da Austrália, da mesma forma.

10.       O QUE SÃO OS REGISTROS RUPESTRES?

R. A palavra deriva do latim rupes, isto é, rocha. No vocabulário arqueológico, designa os desenhos e as gravações feitos sobretudo em cavernas pelos primeiros grupos humanos. Em vários sítios arqueológicos constata-se o uso de cores, daí a expressão “pintura rupestre”. Eram pinturas que representavam o homem, animais e elementos da natureza.


nome América advém de uma homenagem feita a um italiano chamado Américo Vespúcio, explorador que viveu entre 1454 e 1512.